O manjericão é minha erva favorita, me perco nesse perfume delicado e incrível. Ele é quase mágico, dá vida a qualquer prato por mais sem graça que seja, pode fazer o teste.

Além de altamente saboroso, o manjericão favorece aos que têm digestão difícil, gazes, asia, dores de cabeça – em consequência de alimentação pesada ou inadequada. Facilita o funcionamento dos intestinos e é diurético. É bom pra lesões, vômitos, mau hálito e também é ótimo pra cistite.

É pouco ou quer mais? Sim, porque tem mais. A ação da erva é tanto anti-séptica quanto desintoxicante, ajudando o organismo a se restabelecer de todo tipo de infecção. O chá quente reduz a febre e o muco no peito e no nariz, aliviando os sintomas de gripes, resfriados, congestão, tosse e dor de garganta.

Eu fico feliz só de cheirar um ramo fresco de manjericão. Cultivo em casa em um vasinho adequado para apartamento, mas quando vejo um pé gigante (como na casa da minha mãe) meu dia sempre fica mais alegre.

Para quem mora em apartamento e quer conservar as folhas de um ramo fresco, o ideal é retirá-las, lavá-las, secá-las bem com papel toalha pra que não amassem, colocá-las em um pote de vidro e cobri-las com azeite de oliva e uma colher de vinagre. Conserve na geladeira por até 10 dias. Depois de usar todas as folhas, o azeite fica com um perfume e gosto inacreditáveis! É só colocar um fio em uma salada para encantar os mais exigentes paladares.

Dica: Certifique-se de que quando for retirar as folhas de manjericão utilizar um garfo limpo. Se ele conter algum resíduo de comida, vai entrar em contato com a mistura e estragá-la.