“A Vaca atolada é um prato típico da comida caipira, tem como principais ingredientes costela bovina e mandioca, muito popular em Minas Gerais. Tropeiros carregavam carne mergulhada na gordura, o que garantia alimento por um bom tempo, sem deteriorar. Ao longo das trilhas colhiam mandioca, assim podendo misturá-las e cozinhar junto com as carnes, uma comida forte e boa para dias mais frios da serra. Ao se dirigirem às Minas Gerais, transpondo a Serra da Mantiqueira por terrenos íngremes, frios, irregulares, úmidos e principalmente nos períodos de chuva, o que tornava o solo alagadiço, o gado encalhava e não prosseguia, havia então o momento de remanejamento dos animais, o descanso da tropa e sua alimentação. Assim sendo, foi batizado esse alimento como Vaca Atolada.” Essa introdução é do Wikipedia, sempre respondendo às nossas curiosidades a respeito de tudo.

O motivo pelo qual resolvi fazer essa receita foi por tê-la visto no excelente blog Figos & Funghis da Fabi, cujo conteúdo é sempre coerente com o que a cozinha tem de melhor a oferecer (quem ainda não conhece, dá uma passadinha lá que não vai se arrepender). Assim como a Fabi, eu nunca tinha feito esse prato, confesso que ficava um pouco acanhada, achava que ía dar tudo errado (como muitos pratos que já fiz), mas não. Para minha surpresa, foi moderadamente fácil de fazer, e o sabor é realmente incrível. Segue a receita da Fabi com algumas dicas dadas pela minha mãe que também arrasa na cozinha.
  • 1 kg de costela bovina com o osso
  • 1 kg de mandioca descascada, lavada e cortada em cubos
  • 1 litro de caldo de carne
  • 1 cebola grande picadinha
  • 6 tomates picados sem pele e sem semente (opcional, se você quiser fazer um molho)
  • 1 cenoura picada
  • 3 dentes de alho amassados (quem gosta muito de alho, pode colocar mais)
  • 1 maço de salsinha fresca picada (eu usei cebolinha verde)
  • 2 folhas de louro
  • 1 pimenta dedo-de-moça picada
  • azeite
  • sal à gosto
Agora faz assim: Tempere a costela com sal e a cozinhe em uma panela de pressão por aproximadamente 30 minutos. Separe um pouco da gordura que acumulou no fundo da panela e reserve. Em uma panela de ferro acrescente a gordura da costela reservada e doure o alho e a cebola. Em seguida coloque a costela, acrescente a cenoura e os tomates e deixe-os desmanchar um pouco antes de cobrir com a mandioca e, em seguida, com o caldo de carne. Acerte o sal e cozinhe por aproximadamente 2 horas em fogo médio – é bom acompanhar para não deixar o caldo secar.
Nas palavras da Fabi “a vaca atolada estará pronta quando quase todos os pedaços de carne tiverem se desprendido do osso e a mandioca estiver mole. Algumas delas irão se desmanchar e formar um delicioso purê”. O que realmente o prato se torna, um delicioso purê com um gostinho de carne de panela. Um prato mineiro reconfortante para esses dias de frio que costumam rasgar o inverno gaúcho.